A Coleção Gráfica Particular, o nome já diz, busca destacar itens específicos da produção impressa. Seu critério de seleção é assumidamente desorganizado (“particular”, se preferir): valem medalhões, valem obscuros; antigos ou contemporâneos; passadela por obras amplas ou olhar detido sobre algum detalhe. Ela também não demarca territórios nem aponta vertentes. Pelo contrário, aliás. Seu objetivo não é o de direcionar gostos pra lá ou pra cá, mas sim estimular cada um na elaboração de seu cânone gráfico particular.

Gustavo Piqueira é o responsável pela curadoria e pelos textos dos livros da coleção – bem como por eventuais desacertos, imprecisões ou escorregadelas.

gustavo piqueira     Autor e designer, já publicou 20 livros de sua autoria sobre temas diversos, todos marcados pela livre mistura entre texto, imagem e design. Seus mais recentes projetos incluem Oito Viagens ao Brasil (WMF Martins Fontes e Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin/2017), que apresenta e discute o complexo amálgama de indústria, arte e códigos culturais vigentes que deu origem à criação da imagem do Brasil; Valfrido? (Lote 42/ 2016) experimento literário-urbano-postal, que une, embaralha e questiona os limites entre ficção e não ficção; Mateus, Marcos, Lucas e João (EDUSP/2014) mistura de ficção, história e design em releitura que traz a Bíblia medieval para o século 21; Lululux (Lote42/2015), conjunto narrativo de jantar que desconstrói o formato livro numa narrativa impressa em jogos americanos, porta-copos e guardanapos.

À frente de seu estúdio Casa Rex, também é um dos mais premiados designers gráficos do Brasil, com mais de 450 prêmios internacionais de design. Sua área de atuação vai de extensos projetos globais para marcas de consumo até projetos experimentais, como ilustração, tipografia e objetos, passando por projetos editoriais, de identidade visual e ambientação.